Começam as obras na BR-135, o trecho compreende o município de Monte Alegre, próximo a Gilbués

0
132

Um dos trechos críticos da BR-135, conhecida como ‘rodovia da morte’, já está em obras. O alargamento está sendo executado emergencialmente pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Em Brasília, a bancada federal do Piauí já acenou a possibilidade de uma emenda impositiva para 2018 com recursos que resolveriam de forma definitiva o problema da rodovia.

O trecho que está em obras compreende o município de Monte Alegre, próximo a Gilbués, no Sul do Estado. Os reparos são executados com recursos de emendas ao Orçamento Geral da União.

“Conseguimos esses R$ 30 milhões de aplicação esse ano que, dentro da programação que o Dnit já tinha, está sendo executado. As obras de reparo estão acontecendo em um dos trechos críticos, onde ocorreu um acidente com um ônibus e nove pessoas morreram. Esse reparo é emergencial, mas a bancada piauiense em Brasília já acenou para uma emenda impositiva no ano que vem”, disse o prefeito de Bom Jesus, Marcos Elvas.

“Conseguimos R$ 30 milhões esse ano e já estamos fazendo o alargamento em um trecho e assim será feito em vários pontos considerados críticos entre Elizeu martins até Cristalândia”, declarou Elvas.

A emenda impositiva na Lei de Diretrizes Orçamentárias está sendo examinada na Comissão Mista do Orçamento da União

A bancada piauiense se reuniu na semana passada e firmou esse compromisso de colocar emenda impositiva para a BR-135 em 2018. Isso consolida o nosso trabalho: uma ação esse ano para consertar os pontos críticos e uma ação definitiva, na qual já temos um projeto, para resolver de vez a situação nos padrões BR”, disse o prefeito de Bom Jesus.

Somente no primeiro semestre deste ano, mais de 30 pessoas morreram em acidentes na BR-135, além dos feridos. Fatores como a falta de acostamento e o piso com desníveis de aproximadamente 20 centímetros- o que provoca o capotamento de veículos que venham a sair da pista, que por sinal é estreita para a passagem de veículos mais largos- contribuem para a estatística do número de mortes.

Para solução definitiva da rodovia, um trecho de cerca de 300 km terá que ser reparado. Os investimentos ultrapassam R$ 300 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente
Por favor digite seu nome