Jovem é morta com tiro na cabeça após troco de cerveja ”errado” no sul do Piauí; veja

0
741

Uma adolescente identificada como Auricelia Matias, de apenas 17 anos, foi assassinada com tiros na cabeça após briga dentro de um bar no município de Curimatá, região Sul do Piauí, na madrugada de domingo (12). O suspeito de cometer o crime, identificado pelo nome de Cleismar, é irmão de um vereador da cidade e está foragido.

De acordo com informações de testemunhas repassadas para Polícia Militar de Curimatá, o suspeito chegou ao estabelecimento pedindo fichas para beber cervejas. Após consumir as garrafas de bebida alcoólica, Cleismar solicitou o troco, momento em que a adolescente sobrinha do dono do bar se aproximou e entregou o dinheiro.

Conforme a Polícia Militar, o suspeito teria ficado insatisfeito com o troco que estaria errado e teve início uma discussão. Enfurecido, ele deixou o local e foi até sua residência, onde pegou uma arma e efetuou disparos  que atingiram a cabeça da menor, que não resistiu e morreu.

Os policiais foram acionados imediatamente, mas o suspeito já havia empreendido fuga. As diligencias estão sendo realizadas. 

Adolescente morta após briga em bar em Curimatá (Crédito: Facebook)

Feminicídio no Piauí

O 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, apontou o Piauí com a maior taxa de feminicídio no país.

Os dados, que são referentes a 2015 e 2016, mostram que a taxa de feminicídio no estado é de 57,4% que está acima da taxa do Brasil de 11,4%.  Apesar de uma queda de 67 para 54 no número de mulheres mortas nesse período, os dados são assustadores

Em recente entrevista para a Rede Meio Norte, a delegada do Núcleo de Feminicídio do Piauí, Ana Melka Cadena, explicou que crimes dessa natureza acontecem pelo simples fato das vítimas serem mulheres.

Depois que passou a ser nominado esse problema, o feminicídio a partir do rigor da lei, a gente passou a observar toda a dinâmica dessas razões de gênero na prática desses atos. Já ocorriam fatos dessa natureza, contudo, essas questões que levam a prática desse ato, a objetivação, a posse, a dificuldade de emancipação,  esses relacionamentos controladores que muitas vezes são confundidos com cuidado e que é excessivo,  quando na verdade a gente vai estar observando relacionamento doentio”,  explicou. 

O assassinato da estudante de direito Camilla Abreu, morta a tiros pelo próprio namorado, o capitão da Polícia Militar Allisson Watson, ganhou bastante repercussão e se enquadra como crime de feminicídio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente
Por favor digite seu nome