Maioria dos advogados piauienses querem porte de armas para a classe

0
169

89, 76% dos profissionais piauienses aprovam a legalização do porte de armas para a categoria. A pesquisa foi realizada pela OAB-PI, por meio do sistema Gestão Participativa, entre 06 de março a 14 de abril de 2017. Os advogados votaram contra ou a favor do Projeto de Lei 704/15, do deputado Ronaldo Benedet (PMDB-SC) que visa conceder aos advogados o direito ao uso e porte de armas de fogo.

Foto: divulgação

De acordo com o conselheiro federal da Ordem, Celso Barros Neto, a proposta pode garantir à defesa pessoal do advogado e, caso seja aprovada, o advogado deve submeter a alguns requisitos, como cursos de formação e cursos de tiro, apresentar certidões negativas de antecedentes criminais e laudo de aptidão psicológica. Atualmente, apenas juízes e promotores possuem esse direito.

 No entanto, para o advogado e vice-presidente da OAB-PI, Lucas Villa, a aprovação do projeto de lei promove ainda mais sensação de insegurança para todos, e que somente a polícia deve ter acesso a mesma. “Quando se diz que os advogados andarão mais seguros, eu penso que não. Quando se anda armado aumenta-se o coeficiente de potencial vitimal tanto do portador, como das pessoas em volta, ao contrário do que se pode imaginar intuitivamente”, finalizou.

Com informações Ascom/OAB

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente
Por favor digite seu nome